4 de jan de 2019

Resumo da Lição 1 - Lições Bíblicas Adultos - 1ºTrim./19 - CPAD

Resumo da Lição 1 - Batalha Espiritual – A Realidade não Pode Ser Subestimada


Apresentado pelo Comentarista das Revistas Lições Bíblicas Adultos da CPAD, pastor Esequias Soares neste trimestre estudaremos: Batalha Espiritual: O povo de Deus e a guerra contra as potestades do mal

COMENTARISTA: Esequias Soares, presidente da Comissão de Apologética Cristã, e também líder da Assembleia de Deus em Jundiaí (SP); graduado em Letras Orientais - Hebraico, pela Universidade de São Paulo; mestre em Ciências da Religião, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo; professor de Hebraico, Grego e Apologia Cristã; bem como comentarista de Lições Bíblicas da Escola Dominical (CPAD), membro do Conselho Consultivo da Sociedade Bíblica do Brasil e autor de diversos livros: Batalha Espiritual; Manual de Apologética Cristã; Heresias e Modismos; O Ministério Profético na Bíblia; Os Dez Mandamentos e Teologia Sistemática Pentecostal

SUMÁRIO:
 Lição 1 - Batalha Espiritual – A Realidade não Pode Ser Subestimada
Lição 2 - A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 4 - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus
Lição 5 - Um Inimigo que Precisa Ser Resistido
Lição 6 - Quem Domina a sua Mente
Lição 7 - Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 8 - Nossa Luta não É contra Carne e Sangue
Lição 9 - Conhecendo a Armadura de Deus
Lição 10 - Poder do Alto contra as Hostes da Maldade
Lição 11 - Discernimento de Espíritos – Um Dom Imprescindível
Lição 12 - Vivendo em Constante Vigilância
Lição 13 - Orando sem Cessar

Site Oficial da Escola Dominical http://www.escoladominical.com.br

FONTE: CPAD

2 de jan de 2019

Jair Bolsonaro toma posse e se torna o 38º presidente do Brasil


O 38º presidente do Brasil desde a proclamação da República, em 1889, tomou posse nesta terça-feira, 1º de janeiro. Eleito pelo PSL com mais de 57 milhões de votos, o capitão reformado do Exército Jair Messias Bolsonaro será o sucessor de Michel Temer pelos próximos quatro anos.

No Plenário lotado da Câmara dos Deputados, ele assumiu oficialmente a Presidência da República e prestou compromisso constitucional perante o Congresso Nacional:

— Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil — afirmou, conforme determinação da Carta Magna.

Logo depois, em nove minutos de discurso, Jair Bolsonaro fez um apelo a senadores e deputados para que juntos eles possam “libertar o país do jugo da corrupção e da submissão ideológica”.

— Convoco cada um dos congressistas para me ajudarem na missão de restaurar e reerguer nossa pátria, libertando-a do jugo da corrupção, da criminalidade, da irresponsabilidade econômica e da submissão ideológica. Temos diante de nós uma oportunidade única de reconstruir nosso país e resgatar a esperança de  nossos compatriotas. Estou certo de que enfrentaremos desafios; mas, se tivermos a a sabedoria de ouvir a voz do povo, teremos êxito em nosso objetivo — afirmou.

O combate à criminalidade e ações no campo da economia também foram citados pelo presidente. Bolsonaro disse que vai levar à economia a marca da eficiência e do livre mercado. Prometeu que o governo não gastará mais do que arrecada e garantiu o cumprimento de regras e contratos em vigor.

— Realizaremos reformas estruturantes que serão essenciais para a saúde financeira e a sustentabilidade das contas públicas, transformando o cenário econômico e abrindo novas possibilidades. Precisamos criar um círculo virtuoso para a economia, que traga a confiança para abrirmos nossos mercados para o comércio internacional, estimulando a competição, a produtividade e eficácia. Sem o viés ideológico — disse.

Responsabilidade

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, também discursou durante a cerimônia. Ele lembrou que, embora haja na República brasileira três Poderes independentes, a Presidência tem um simbolismo que a torna o centro da maior parte das reivindicações, algo típico de um país presidencialista em que a população deposita no mandatário a esperança de mudanças.

Eunício também pediu licença para registrar o que ele classificou de perseverança política e pessoal de Michel Temer:

— Tenha certeza que Vossa Excelência estará recebendo um país com diversos ajustes feitos em colaboração com este Congresso Nacional. Aqui neste Congresso não houve pauta-bomba, nem se deixou qualquer herança maldita. Houve, sim, muito trabalho para avançar na pauta que era necessária ao país — afirmou.

Eunício, que terminará seu mandato em 31 de janeiro, aproveitou para agradecer ao povo do Ceará.

— Aproximo-me do término do atual mandato de presidente e, como tal, da oportunidade que tive de servir a estas Casas [o Senado e a Câmara dos Deputados], ao meu querido Ceará e ao Brasil. Deixo aqui o registro de minha eterna gratidão.

Cerimônia

Segundo o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, cerca de 12 mil pessoas foram envolvidas nas atividades segurança e organização do evento. O esquema de segurança foi o maior já montado para uma posse em Brasília.

A cerimônia de posse começou com desfile pela Esplanada dos Ministérios, da Catedral até o Congresso, no Rolls-Royce presidencial, que foi escoltado por motociclistas e pelos Dragões da Independência. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e o filho Carlos Bolsonaro — que é vereador no Rio de Janeiro — acompanharam o presidente no conversível.

O Rolls-Royce é um modelo Silver Wraith adquirido pelo Brasil em 1953 e usado pela primeira vez por Getúlio Vargas. Atualmente o carro participa dos desfiles de 7 de setembro e de outras datas comemorativas, como as cerimônias de posse presidencial.

No gramado da Esplanada, o povo, vestido de verde e amarelo, enfrentou o forte calor para acompanhar o desfile. Entre os apoiadores ouvidos pela Agência  Senado, prevalecia o otimismo.

Chefes de Estado

De acordo com o Itamaraty, dez chefes de Estado e de governo participaram da posse do presidente eleito. Os primeiros-ministros de Israel, Benjamin Netanyahu, e da Hungria, Viktor Orbán; o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo; o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e o da Bolívia, Evo Morales, estiveram entre os presentes.

O presidente e o vice, Hamilton Mourão, foram recebidos na rampa do Congresso pelos chefes do Cerimonial da Câmara e do Senado, que os conduziram até os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. No final da passarela, estavam o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, além de lideranças do Congresso Nacional, que se juntaram ao grupo.

No Plenário, a solenidade foi aberta às 15h02 pelo senador Eunício Oliveira. O parlamentar declarou os dois empossados para o período de 2019 a 2022. Em seguida, o primeiro-secretário do Congresso, deputado Giacobo, leu o termo de posse, que posteriormente foi assinado pelos novos presidente e vice.

Encerrada a sessão, cerca de 40 minutos depois, o presidente, já empossado, desceu a rampa do Palácio do Congresso Nacional, passou em revista as tropas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica e assistiu à salva de 21 tiros de canhão. Logo depois, ele seguiu até o Palácio do Planalto, para receber a faixa presidencial de Michel Temer e discursar para a multidão que o aguardava na Praça dos Três Poderes.

Fonte: Agência Senado/Palácio do Planato/Flickr














































1 de jan de 2019

Feliz Ano Novo!


Quero desejar a todos os amigos leitores do meu Blog "Feliz Ano Novo"; que o ano de 2019 seja plenamente abençoado por Deus.

24 de dez de 2018

Gideões Missionários e AD em Camboriú (SC) sob nova direção

Com renúncia do pastor Reuel Bernardino novo líder assumi presidências na próxima quinta 27/12


O pastor Reuel Bernardino anunciou na última quinta-feira, 19 de dezembro de 2018 em seu perfil no facebook, que estará deixando a presidência da Assembleia de Deus de Camboriú, Santa Catarina e dos Gideões Missionários da Última Hora (GMUH). Em seu comunicado o filho do saudoso pastor Cesino Bernardino afirmou que "foi procurado pela diretoria da Convenção das Assembleias de Deus em Santa Catarina (CIADESCP), ocasião em que pediu sua jubilação, tanto na presidência da Igreja, como da instituição missionária". Logo que o comunicado foi publicado na rede social acima citada, ganhou repercussão nacional.

Pastor Reuel ladeado pelo pai, o saudoso pastor
Reuel Bernardino
No dia seguinte (20), a Convenção Catarinense - CIADESCP, presidida pelo pastor Nilton dos Santos emitiu uma "NOTA OFICIAL" também em sua página no facebook, confirmando a jubilação do pastor Reuel, também comunicando que no próximo dia 27 de dezembro, o pastor Zilmar Miguel, estará assumindo a presidência de ambas instituições, Igreja e Gideões. Vindo da cidade de São Francisco do Sul (SC), onde presidi a AD, pastor Zilmar tem 65 anos de idade e é o primeiro tesoureiro da Convenção Catarinense.

Pastor Zilmar Miguel, tesoureiro da CIADESCP
que assume na próxima quinta a AD de
Camboriú e o GMUH
A Igreja em Camboriú (SC), tem 70 anos de fundação e por quarenta destes foi liderada pelo pastor Cesino Bernardino, que no ano de 1970 fundou os Gideões Missionários da Última Hora (GMUH); com sua morte em 30 de julho de 2016, seu filho e vice-presidente à época, assumiu no dia 02 de setembro do mesmo ano a presidência da Igreja e do GMUH, vindo renunciar agora, dois anos depois, frisando que ''a partir de agora passará a cuidar de sua saúde, de sua família e a servir a Deus com liberdade", conforme escreveu em seu perfil.

Print da nota oficial emitida pela Convenção Catarinense


FONTE: Internet