11 de jul de 2017

[CGADB Eleições 2017] - Justiça nega pedido que tentou impedir pela segunda vez posse de eleitos

(Fonte: PJERJ)

No dia 28/06/2017, o Juiz Thomas de Souza e Melo da 1ª Vara Cível de Madureira (RJ), considerado competente para decidir sobre as dezenas de ações que envolvem o último pleito da CGADB, emitiu decisão reconhecendo o resultado da eleição e autorizando a posse dos Pastores eleitos em 09/04/2017.

Minutos depois que soube da decisão, o pastor Samuel Câmara, segundo colocado na disputa pela presidência, soltou via whatsApp um áudio afim de tranquilizar seus eleitores, o que se espalhou rapidamente; em parte da mensagem ele diz "estou fazendo esta mensagem para vocês, pois tem muita gente me ligando; nós vamos recorrer com o melhor que existe da advocacia e vamos ver qual será o próximo capítulo...".

Com a devida autorização, o presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa emitiu edital de reconvocação e no dia 03/07/2017, no futuro templo-sede da AD em São Paulo (SP), a posse ocorreu.

De fato, os advogados do grupo que ficou em segundo lugar recorreram junto ao Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ), porém na sexta-feira, 07 de julho de 2017, dias depois da posse, o Desembargador Adriano Celso Guimarães, da 8ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, expediu decisão negando o recurso apresentado que pediu a suspensão da decisão que autorizou a posse. Com isso, mais uma vez a Justiça decidiu manter o resultado da eleição realizada em 09/04/2017, quando mais de 14 mil votos deram ao pastor José Wellington Costa Junior a cadeira de presidente no quadriênio 2017-2021.