8 de out de 2012

Jovens Repensando a nossa Igreja (Mais um dos meus Artigos)


Um pensamento que torno publico



Embora jovem, ainda peguei um tempo em que os pastores eram extremamente respeitados na igreja ou fora dela, hoje, após 20 anos servindo ao Senhor na mesma igreja, faço uma reflexão. Pastores como José Pimentel de Carvalho, Anselmo Silvestre, Israel Sodré, e o último, recolhido pelo Senhor hoje, pastor Elizeu Queiroz já não estão mas entre nós. Estes homens deram suas vidas pela obra de Deus, pela pregação do evangelho, sem luxos, sem pompas, sem nada, na maior excasses possível. Esta geração de pioneiros já se foi, resta uma outra e em seguida a nossa, que hoje somos os mais jovens.



Pergunto? o que teremos como igreja para deixar aos nossos filhos? o que significa um pastor para todos nós ? um homem comum? ou aquele que há de dar conta a Deus das nossas almas ?

E igreja, o que restará as vésperas da volta de Jesus ?

Alguns, mais velhos, tradicionais, são radicais ao extremo, gostam de cultos frios e marcados pela liturgia, já os mais jovens querem transformar o templo do Senhor, a casa de Oração e local de Shows, com a desculpa de que a igreja tem que se atualizar, deixando-se entender que a igreja de Jesus esta desatualizada?

Será que a Igreja esta desatualizada ou perdemos a essência? o primeiro amor. Por bondade de Deus, logo que iniciei minha corrida cristã, vivi momentos em que os jovens, adolescentes e crianças acompanhavam as irmãs e obreiros no círculo de oração. Todos tinham prazer em abrir as portas do templo, por os bancos em ordem e etc para que na hora do culto tudo estivesse na perfeita harmonia para adorarmos ao Senhor. Tudo isso voluntariamente.

Não sou do grupo radical, muito menos do liberal. Não sou a favor de cultos litúrgicos  muito menos a favor da inversão de valores. Transforma a palavra e a casa de Deus afim de atrair as pessoas. Temos que atrair a todos com a pregação genuína do evangelho. Não devemos transformar a palavra para atrair pecadores, devemos transformar pecadores através da palavra.

Hoje, já temos que pagar pregadores, cantores, zeladores e etc, reconheço que alguns, chamados por Deus vivem da obra e devem ser reconhecidos, mas também reconheço que alguns, preguiçosos, aproveitadores, vendilhões da fé, usam os cultos para enriquecimento próprio. Onde esta o prazer de servir ao Senhor.

Já presenciei falsos obreiros, porque de servos estes não tem nada, trocando compromissos marcados por outros que lhe renderiam mais valores financeiros. Jovens gritando com seus pastores, os chamando de velhos e desatualizados, estes que muitas vezes ganharam seus pais para Jesus, levando a sua casa uma transformação de vida.

Reflitamos o que é igreja para nós, o que realmente é servir ao Senhor. Os valores ? o que preservamos nestes últimos dias e o que desprezamos ?

Tiago Bertulino