25 de jul de 2016

Pastor Santana entrega na quarta (27) liderança da AD em Ribeirão Preto (SP)

Pastor Santana esta à frente da Igreja
há mais de 30 anos
Membros são convocados para Assembleia Geral de Jubilação do Líder

O pastor Antonio Silva Santana, presidente da Assembleia de Deus em Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo será jubilado na próxima quarta-feira, 27 de julho de 2016 em assembleia geral extraordinária convocada para este fim.

A cerimônia acontecerá a partir das 19h nas dependências do grande templo erguido nos últmos anos de seu pastorado na referida Igreja localizado à Avenida Eduardo Andrea Matarazzo, 3820, Via Norte, em Ribeirão Preto (SP).

Pastor Santana é um dos mais antigos líderes em exercício; conhecido em todo Brasil, ele foi eleito primeiro tesoureiro da CGADB em 2009, porém renunciou ao cargo meses depois; hoje além de presidir a AD na cidade é o primeiro vice-presidente da Convenção de Ministros das ADs no Triângulo Mineiro (COMADETRIM).

O chamado para cerimônia de jubilação encontra-se inserido no site da Igreja www.ieaderp.com.br, confira.

CONHEÇA UM RESUMO BIOGRÁFICO DO LÍDER

Filho de Eloy José Santana e Clotildes Silva Santana, Antonio foi criado na fazenda Solidade, na cidade de Baixa da Palmeira (BA) com seus pais e 14 irmãos. Sua família era extremamente católica. Além de possuir imagens de santos em sua fazenda, também os homenageava em datas festivas até o dia em que o evangelho entrou na fazenda, transformando as vidas ali presentes.

“Tonho”, como era chamado pelos seus familiares, era uma criança que, além de chupar os dedos como outros meninos, também cuidava das ovelhas de seu pai junto com seus irmãos Fernando e Fidélis. Quando um dos seus tios ficou viúvo, seu pai o recebeu em sua fazenda a fim de ajudá-lo, já que ele possuía dois filhos e não tinha condições de criá-los sozinho. Foi então que “esse tio” veio morar com eles na fazenda e trouxe consigo uma bíblia, que começou a ser lida constantemente.

Assim que souberam que na fazenda Solidade havia uma bíblia e que estava sendo lida pela família, os irmãos da igreja Assembleia de Deus logo foram fazer uma visita. Após falar da palavra de Deus e fazer o apelo, seu pai, Eloy, aceitou a Jesus como seu único e suficiente Salvador. As mudanças na família e na fazenda logo começaram. As imagens foram destruídas, as homenagens aos santos foram encerradas e o lar passou a pertencer exclusivamente ao Senhor Jesus.

Vários cultos começaram a ser realizados na fazenda Solidade. Em um deles, Antonio Santana, o “Tonho”, se decidiu por Jesus e entregou sua vida a Ele, ainda aos sete anos de idade. Aos doze anos, mais precisamente em 12 de agosto de 1944, decidiu cumprir a primeira ordenança de Jesus, se batizando em águas. Sua vocação, desejo e zelo pela obra do Senhor já se despontavam logo na adolescência. Essas marcas se mantém vivas nele até hoje.

Em 1950 veio sua convocação para servir o Exército brasileiro. De volta ao lar, ainda mais maduro e cheio de sonhos, continuou servindo ao Senhor na cidade, auxiliando Adriano Ferreira, seu pastor local.

Dois anos depois, conheceu Lourdes, uma jovem mineira, e se apaixonou completamente por ela. Após várias orações pedindo confirmação desse relacionamento, noivaram-se e se casaram no dia 9 de outubro de 1954. O jovem casal mudou-se então para uma fazenda, desta vez na cidade de Teodoro Sampaio (SP).

Meses depois mudaram-se para Sorocaba (SP). O plano do casal era iniciar uma vida com maior estabilidade, num lugar com maiores oportunidades. Em 12 de agosto de 1955 nasce o primeiro filho, Jetro. Ainda em Sorocaba, Antonio Santana tocava bumbo na banda de música da igreja e auxiliava o seu pastor local, Severino Felix de Medeiros.

Com um filho ainda pequeno, Santana e sua esposa decidem mudar para Santo André (SP), cidade onde viveu muitos anos e onde recebeu muitas das bênçãos mais importantes de sua vida.

Nessa cidade, o Senhor o presenteou com o batismo no Espírito Santo em 5 de maio de 1956. Continuou servindo a Deus tocando seu trombone e servindo a igreja na função de diácono, mesmo nunca sendo separado para tal. Mas, sua disposição em servir superava seu desejo por títulos eclesiásticos. Ainda em Santo André, teve uma vida profissional estável, exercendo o cargo de serviços gerais na Companhia Química Rhodia por 14 anos. Depois vieram mais dois filhos e uma filha. Jairo Santana nasceu em 1954, Josias em 1962 e Janice Santana em 1964.

Os anos de trabalho e amor à obra de Deus fizeram de Antonio um servo cada vez mais fiel e exemplar. Tal empenho e fidelidade, aliado ao plano divino, deu ao servo do Senhor mais duas grandes bênçãos. Em 1 de agosto de 1965 foi separado para o presbitério pelo pastor Joaquim Marcelino da Silva, então presidente do campo de Santo André. Em 28 de fevereiro de 1970 foi ordenado pelo mesmo pastor para o Santo Ministério.

Como pastor, continuou servindo o ministério da igreja, atuando, inclusive, como vice-presidente, ao lado de Joaquim Marcelino.

Após pedir confirmação algumas vezes para Deus, decidiu se desligar da empresa, dedicando-se exclusivamente ao trabalho eclesiástico. Várias foram as experiências vividas nesse período.
Santo André foi também a cidade onde ele pastoreou diversas congregações sob a liderança de Joaquim Marcelino.

Após 20 anos em Santo André, recebeu uma convocação de Joaquim Marcelino para assumir a igreja na cidade de Franca (SP), em dezembro de 1975. Em sua gestão, várias congregações foram abertas na cidade e na região. Sua esposa, sempre ao seu lado, trabalhava com o Círculo de Oração e com o departamento infantil da igreja.

Com a construção do templo sede em Franca a todo vapor, Antonio recebeu uma convocação para comparecer na cidade de Ribeirão Preto (SP) para uma reunião de pastores. Nessa reunião, Santana é escolhido para assumir a liderança da igreja na cidade.

Em mais de 30 anos de pastorado na IEADERP, centenas de vidas aceitaram a Cristo como Senhor e Salvador. Cada alma ganha para Jesus, um presente para o pastor Santana. Afinal de contas, existe presente maior do que ver vidas se entregando a Deus como resultado de um trabalho sério desenvolvido por décadas?

Mas, um dia ele teve um sonho: construir um grande templo para comportar mais de 12 mil fiéis. O que há de errado em sonhar? Os sonhos e os desejos de fazer algo ainda melhor para Deus também vêm do Senhor. Mas, quando as dimensões desse sonho são grandes demais, dentro de um projeto que hoje sabemos que ultrapassará os 20 milhões de Reais, o coração de qualquer empreendedor começa a bater mais forte.

No final de 1994, esse sonho começa a dar os primeiros passos rumo à realidade. A Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Campo de Ribeirão Preto compra um terreno de 34 mil metros quadrados localizado na Via Norte. No ano seguinte, em 1995, o pagamento da última parcela é concluído e um evento especial é realizado no local como forma de oficializar e celebrar a aquisição da área. O evento “Pisando em Nosso Chão” teve a presença de irmãos e obreiros que louvaram ao Senhor naquele local, mesmo ele ainda sem forma.  Em 1996 a obra começa a ser levantada.

Após mais de duas décadas, o Grande Templo já virou notícia em jornais de circulação regional e nacional, já despertou a curiosidade de muitas pessoas e já conseguiu muitos admiradores pelo Brasil.

O projeto ainda não acabou. Muitos esforços, talentos, recursos e dedicação ainda serão necessários para que ele seja oficialmente concluído, inaugurado e apto a receber milhares de pessoas, vindas de todas as partes do país.

Uma marca registrada na administração do pastor Santana nesse tempo todo, e mencionada com detalhes no livro que leva seu nome, é a firmeza de manter uma gestão sem dívidas. Aliás, esse é um ideal buscado por muitos administradores de empresas.

Após 31 anos pastoreando a Assembleia de Deus em Ribeirão Preto e 83 anos de vida, o pastor Antonio Silva Santana continua impulsionando o crescimento da igreja. Sua maior prioridade hoje é, sem dúvida, a construção do Grande Templo, um sonho de dimensões gigantescas e já em fase de acabamento.

FONTE: IEADERP

Nenhum comentário:

Postar um comentário