15 de jun de 2012

Governo de São Paulo cria Dia dos PMs de Cristo

A data entrou para o calendário oficial do estado e todo o dia 25 de junho será comemorada



Dia 25 de junho é o Dia dos PMs de Cristo. A data, que marca o aniversário da entidade, foi instituída por meio da Lei 14798/12 sancionada pelo governador Geraldo Alckmin, e passa a integrar o calendário oficial do Estado, com o objetivo de homenagear a Associação dos Policiais Militares Evangélicos do Estado de São Paulo (PMs de Cristo), que celebra 20 anos, em 2012.



A lei é resultado do projeto de autoria do pastor e deputado estadual José Bittencourt e entrou em vigor no dia 6 de junho. “Apresentei esse projeto de lei, pois acredito que os PMs de Cristo elevaram o conceito da Policia Militar em nosso Estado. Além do comprometimento com a segurança do cidadão, eles apresentam à sociedade um serviço diferenciado, sendo visível o diferencial que eles demonstram no comprometimento e no tratamento humano dispensado aqueles que buscam socorro na PM Paulista”, declarou o deputado José Bittencourt.

O deputado ainda convidou os PMs de Cristo para participar, no dia 22 de junho, de uma sessão solene no plenário da Assembleia Legislativa. Na ocasião, José Bittencourt fará menção da Associação, que aproveitará a oportunidade para agradecer pelo reconhecimento. “Sentimos-nos honrados e gratos pela estima do pastor e deputado José Bittencourt e no momento em que celebramos históricos 20 anos da missão esse gesto singular de amizade confere reconhecimento institucional e incentivo à causa e dos PMs de Cristo. Alegramo-nos especialmente por ser fruto de iniciativa voluntária e espontânea do deputado que, em todo o tempo, tem se revelado um fiel amigo e parceiro dos PMs de Cristo, não apenas por palavras, mas também por ações e posicionamentos", destacou o Capitão PM Joel Rocha, presidente da associação.

A História

Os PMs de Cristo constituem um grupo de abnegados policiais militares cristãos que se organizam voluntariamente como entidade missionária para levar a mensagem de Cristo, seus princípios e valores, visando alcançar e valorizar o policial militar como figura humana. O grupo nasceu de modo informal há 20 anos, dentro da Academia do Barro Branco, escola de Oficiais da Polícia Militar de São Paulo. No local, durante anos, os cadetes, oriundos das mais diversas cidades do interior de São Paulo, sentiam necessidade de compartilhar com irmãos de fé suas dificuldades e experiências pessoais com Deus, e então começaram a se reunir semanalmente, para um momento devocional com louvor, oração e reflexão bíblica.

A iniciativa se consolidou e, em 1992, inspirados na história bíblica de Neemias (homem que mobilizou as famílias de Israel para a reconstrução dos muros de Jerusalém), cerca de 40 policiais militares, das mais diversas denominações evangélicas, se uniram para oficialmente fundar a “Associação dos Policiais Militares Evangélicos do Estado de São Paulo”, entidade civil, sem fins lucrativos, de natureza cristã evangélica, de caráter adenominacional, conhecida hoje como PMs de Cristo.

“O Policial Militar, como herói anônimo diuturnamente enfrenta o perigo e a morte para cuidar e proteger a sociedade, mas quem cuida do policial? O objetivo dos PMs de Cristo é cuidar do cuidador. Apesar de na vida profissional enfrentar as mais adversas situações, como criminosos, perigo, sol, frio e chuva para salvar a vida do próximo, como qualquer ser humano, o policial militar também está sujeito às mesmas fragilidades e necessidades inerentes a todos, como medo, cansaço, estresse, conflitos interiores, etc”, explica o Capitão Joel Rocha, presidente dos PMs de Cristo.

A Associação entende que, independentemente da condição ou autoridade que o policial possa exercer como ser humano, ele tem um vazio do tamanho de Deus em seu interior. Em todas as suas ações voluntárias, os PMs de Cristo buscam assistir emocional e espiritualmente o policial militar a fim de que este possa desfrutar de uma vida equilibrada e, assim, desenvolver sua atividade profissional norteada por princípios éticos, valores morais e cristãos universais que são desejados por toda sociedade. “Sabemos que, independentemente da confissão de fé particular, toda a sociedade organizada deseja um policial à semelhança de Cristo, que seja, como o Mestre, íntegro, honesto, servidor, companheiro, amigo, corajoso, etc”, finaliza o Capitão Joel.

A atuação de capelania dos PMs de Cristo ocorre de muitas formas, como em reuniões semanais dos Núcleos, chamadas de 'Momentos com Deus', que congregam capelães voluntários, militares e civis, em quartéis da PM. Estes encontros servem para fortalecer e encorajar os policiais em sua jornada profissional. O Comando Geral da Policia Militar tem apoiado as iniciativas dos PMs de Cristo, cuja visão, caminha sempre alinhada com a visão institucional da Corporação de trabalhar pela valorização da figura humana do Policial Militar.

Para saber mais sobre os PMs de Cristo, clique aqui