21 de jul de 2011

Silas Malafaia critica a Globo por cena que ridiculariza pastor

Segundo ministro, diálogo dos personagens de Insensato Coração dão ideia errônea da postura dos líderes

Pastor Silas Lima Malafaia, presidente da ADVEC

Após cena da novela Insensato Coração, da Rede Globo, onde o personagem gay disse ser discriminado pelos seus pais por influência de um pastor, Silas Malafaia enviou carta de protesto à emissora. O ministro da Assembleia de Deus Vitória em Cristo opinou que o diálogo entre os personagens dão certa idéia de que os pastores incentivam a violência contra homossexuais.


No mesmo dia em que a Globo anunciou esfriar de vez a história dos homossexuais Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo(Marcos Damigo) em Insensato Coração, além de pedir aos atores para não fazerem apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia, outra cena da novela causou polêmica.

Na última segunda-feira (22/7), a Rede Globo exibiu no capítulo de Insensato coração, o personagem gay Xicão (Wedell Bendelack) contando para Sueli (Louisse Cardoso), dona de um bar voltado para o público homossexual, que o pai e a mãe dele o destratam porque "vão na conversa do pastor".

"A minha mãe só fala comigo para me dar sermão. O meu pai nunca passou do bom dia e cascudo. os dois vão na conversa do pastor da Igreja deles e me tratam como seu eu fosse o fim do mundo".

Para o pastor Silas Malafaia essa cena tenta ridicularizar os líderes evangélicos e, de forma sutil, passa a mensagem de que os pastores incitam a violência contra os homossexuais, o que ele defende não ser verdade.

"Amamos os gays, mas não aprovamos a prática homossexual", declarou o pastor Malafaia.

Na opinião de diversos pastores, como pastor Ciro Zibordi, a emissora está comprometida integralmente com a causa gay. Além de estar jogando a opinião pública contra os evangélicos.

Esta semana a Folha informou que Manoel Martins, o diretor-geral da emissora, depois de cenas polêmicas com o casal trazendo à discussão a questão da homofobia, determinou um esfriamento da história entre os homossexuais Eduardo e Hugo. Além do corte das cenas, os autores foram instruídos a não fazer apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia.

A rede Globo através de sua assessoria de imprensa informou que a televisão é um veículo de massa que precisa contemplar todos os seus públicos e faz parte do papel da direção de zelar para que isso aconteça.

O pastor Silas Malafaia manifesta-se em seu site, dizendo que enviou uma carta de protesto aos donos da emissora e urge a todos para que também se manifestem deixando disponível o telefone e email de contato da emissora Globo.

Leia a notícia que está no site da Associação Vitória em Cristo do pastor Silas Malafaia:

A Rede Globo atacou os pastores em uma de suas novelas. No capítulo de Insensato coração, exibido na última segunda-feira (22/7), o personagem gay Xicão (Wendell Bendelack) conta para Sueli (Louise Cardoso), dona de um bar voltado para o público homossexual, que o pai e a mãe dele o destratam porque “vão na conversa do pastor”.

Essa cena tenta ridicularizar os líderes evangélicos e, de forma sutil, passa a mensagem de que os pastores incitam a violência contra os homossexuais, o que não é verdade. “Amamos os gays, mas não aprovamos a prática homossexual”, pontua o pastor Silas Malafaia, que enviou uma carta de protesto a um dos donos da emissora.

Manifeste-se também! Ligue para 400 22 884 (custo de uma ligação local) ou clique aqui e envie um e-mail para a Central de Atendimento da Rede Globo.
 fonte: AD Alagoas