16 de fev de 2012

AD de Jundiaí realiza 22ª Conferência Missionária - Ótimo evento para os dias de Carnaval

Evento propõe reflexão sobre importância e urgência da evangelização no Brasil e no mundo


A Igreja Assembleia de Deus (AD) de Jundiaí, presidida pelo pastor Esequias Soares da Silva, realiza a 22ª edição da Conferência Missionária de 18 a 21 de fevereiro, no Parque Comendador Antonio Carbonari, mais conhecido como Parque da Uva, na avenida Jundiaí, região central da cidade. Organizada pela Além-Mar - Missões Transculturais agência missionária da própria igreja, o evento integra o calendário oficial do município.



O local da Conferência –um parque com mais de 52 mil m²–, inclui três pavilhões principais que totalizam 6 mil m² onde são realizados os cultos (pavilhão central) e mais dois pavilhões laterais que abrigam a Feira das Nações. A conferência missionária realizada pela AD jundiaiense é considerada o maior evento religioso da região uma vez que, em média, reúne cerca de 6 mil pessoas por noite.

O tema deste ano está baseado em Atos 1:8 que diz: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra”. A proposta central do evento, de acordo com os organizadores, é a reflexão no trabalho de evangelização que deve ser realizado por todo cristão comprometido com o Evangelho.

Programação

Em quatro dias de festa, acontecem seis grandes celebrações com o seguinte cronograma: abertura no sábado (18), a partir das 19 horas; domingo (19), às 9 e às 18 horas; segunda-feira (20), às 19 horas; e, finalmente, terça-feira (21), com reuniões às 9 e às 18 horas. Este ano, o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), é o palestrante da primeira noite da conferência.

Nos demais dias, ministram a palavra de Deus o pastor Joel Freire da Costa, dos Estados Unidos, pastor José Wellington da Costa Júnior, vice-presidente da AD no Belenzinho – São Paulo, pastor Virgínio José de Carvalho Neto, presidente da AD no Estado de Sergipe e pastor Jorge Luis Seni, líder da Igreja Vida Plena, em Amsterdã, Holanda onde atua como missionário.

O cantor Marcelo Santos, da gravadora Patmus Music, também é um dos convidados. Todas as reuniões serão transmitidas pela Internet no site www.adjundiai.org.br.

Objetivos

O pastor Esequias Soares da Silva, presidente da AD jundiaiense, destaca que o evento tem o objetivo de “conscientizar a igreja sobre a responsabilidade do cristão em pregar o evangelho onde houver um ser humano. Não é só em nossa cidade, mas em todo o mundo”. Atualmente, a AD de Jundiaí, mantém vínculos com 15 famílias de missionários em dez países. O pastor Esequias ressalta que a conferência missionária “também estimula e encoraja os missionários que estão no campo, porque essas notícias chegam a eles. É também uma maneira de conscientizar a igreja para nunca se esquecer desse compromisso com a obra missionária”, pondera.

Outro objetivo do evento, de acordo com o pastor presidente, é “mostrar para a igreja onde os missionários estão, o que estão fazendo e como estão fazendo”. O pastor Eliseu Santos, diretor da Além-Mar, ressalta a dimensão do evento. “Toda mobilização vale a pena, pois sabemos o quanto os nossos missionários precisam deste apoio”. Ele destaca, também, que toda projeção da conferência é resultado da articulação de cada agente missionário que atua nas 53 congregações e mais seis sub-congregações distribuídas em todas os regiões de Jundiaí. “Sozinhos não fazemos nada”, pondera Martins.

Projetos missionários

Os missionários atendidos pela AD jundiaiense atuam na Argentina, Canadá, Espanha, Estados Unidos, Guiné-Bissau, Holanda, Japão, Peru, Portugal, além da família atendida no Estado do Acre, região norte do País. O pastor Esequias ressalta que “o missionário não é só o que vai, mas também o que fica”. Soares ilustra a parceria com a ilustração: “o enviado é quem desce o fundo do poço em busca das pepitas, que são as almas pelas quais Jesus morreu, mas a igreja fica segurando a corda. Se não houver alguém para segurar a corda, ele morre no fundo do poço”, conclui.

Atualmente, um dos projetos mais desafiadores da igreja é a construção do Instituto Bíblico da Assembleia de Deus em Guiné-Bissau (Ibad-GB), em Bissau, capital guineense. Em um terreno com 3,2 mil m² será construído um complexo com 2 mil m² de área. A meta é poder formar obreiros nacionais para a evangelização do país onde a igreja atua desde 1993. Com uma população de 1,6 milhão de habitantes, 44,86% mantém as diferentes práticas das religiosas étnicas, 41,91% são declarados mulçumanos e apenas 11,90% são cristãos (os dados são da Association of Religion Data Archives).

Outro desafio é o envio de mais 10 mil Bíblias em Crioulo -idioma utilizado comercialmente pela população composta por mais de 20 etnias. Embora o Português seja o idioma oficial, uma parcela muito pequena o utiliza como primeira língua. Daí, se impõe o necessidade de disponibilizar mais exemplares das Escrituras Sagradas em idioma que permita a edificação espiritual do povo com mais eficácia.

Fonte: AD Jundaí