27 de mar de 2012

AD Jundiaí vai enviar Bíblias para Guiné-Bissau

Distribuição de exemplares da Bíblia na Língua Crioula

Que outro melhor meio de conhecermos ao Senhor senão pela leitura, meditação e prática da Sua Palavra? Por ela temos a revelação da vontade de Deus, encontramos respostas para todos os questionamentos de qualquer área da vida pessoal, familiar e social. Seu poder e eficácia tanto renovam um homem quanto constroem uma nação. A Bíblia Sagrada é o único livro cujo Autor sempre está presente junto àqueles que lêem com o objetivo de conhecê-Lo e servi-Lo melhor.

Por isso, a Igreja Assembleia de Deus de Jundiaí, liderada pelo pastor Esequias Soares, está empenhada em mais um desafio missionário: o envio de 10 mil Bíblias em crioulo para a República da Guiné-Bissau. Dos 20 anos de fundação das Assembleias de Deus naquele País, 19 foram sob a liderança do casal de missionários Rachel e Pedro Souza, enviados pela AD Jundiaí em 1993.





Entre tantos acontecimentos, o casal foi testemunha ocular de um fato que, sem dúvida, é um marco para a evangelização do povo guineense: o lançamento da Bíblia em Crioulo, em 1999. O feito foi possível graças à chamada específica feita pelo Senhor à missionária Isabel Arthur, escocesa mantida pela Worldwide Evangelization for Christ (WEC).


Sensibilizada pelo complexo contexto linguístico do povo guineense –que registra mais de 30 etnias cada uma com seu dialeto–, a missionária escocesa que atuou por 54 anos em Guiné-Bissau, empreendeu grande esforço na tradução das Escrituras para o Crioulo da Guiné-Bissau. Pastor Esequias Soares destaca o valor espiritual deste empreendimento. "Glorificamos a Deus e agradecemos a Ele pelo resultado desse trabalho tão importante que é a tradução da Bíblia para o crioulo da Guiné-Bissau". 


Impressões
A primeira impressão foi produzida na Costa do Marfim com uma tiragem de 3 mil exemplares. Uma segunda impressão de 3,5 mil exemplares aconteceu na Coréia do Sul. A ARDA (Association of Religion Data Archives) aponta que os cristãos totalizam 11% (entre evangélicos e católicos), contra 44% de religiões étnicas e 41% de muçulmanos. Ainda que sejam minoria, fato é que 6.500 exemplares não supriram a enorme necessidade. 



Por isso, o pastor Tcharton Sana da Costa, sintetiza a demanda por mais exemplares da Bíblia como "necessidade imperiosa". Como pastor na AD no bairro Cuntum, a mais antiga de Bissau, capital guineense, ele ressalta que a Bíblia é "uma das ferramentas indispensáveis para a evangelização do nosso povo".


A missionária Rachel Peres de Souza já fez a si mesma um questionamento recorrente entre os guineenses quando têm o desejo de adquirir um exemplar da Palavra de Deus: "Onde vou comprar? Se aqui em Guiné-Bissau não tem Bíblias para comprar?".


Ação

Por perceber a enorme necessidade tanto da igreja guineense quanto dos que ainda não foram alcançados pelo Evangelho, a AD Jundiaí deflagra mais uma campanha para fortalecer e ampliar as ações evangelísticas no País.



Pastor Esequias adianta que "já estão na Sociedade Bíblica do Brasil, as placas prontas para impressão". O problema logístico de envio também já foi resolvido pelo próprio Senhor da Seara. "O irmão Ronaldo Rodrigues de Souza, diretor executivo da CPAD, se encarregou do envio desses exemplares para o país", comemora o líder.

Pela tiragem prevista, cada Bíblia terá o custo final de R$ 10,05. Os interessados em contribuir com a campanha "Bíblias para Guiné-Bissau" podem efetuar depósito no Banco do Brasil Ag. 0340-9 - C/C: 207.000-6. Os comprovantes devem ser encaminhados para o e-mail: alem-mar@adjundiai.org.br ou pelo fax: (11) 4586-5878 ramal 30. Para mais informações acesse o site: www.adjundiai.org.br.


Confira o vídeo da campanha aqui.


Fonte: AD Jundiaí